Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, São Paulo, Brazil
BIOMEDICA ACUPUNTURISTA. Biomédica pela UMC 1987. Lato Sensu em Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura - ETOSP. Especializações: Saúde Pública - São Camilo e Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura - ETOSP. Experiências: Análises Clínicas, aulas no curso técnico de Patologia Clínica (Hematologia, Parasitologia, Imunologia, Microbiologia, Fundamentos da Patologia, Biologia, Programas de Saúde, Anatomia e Fisiologia Humanas). Assessora Científica. Artigos no Jornal Centro em Foco (http://www.jornalcentroemfoco.com.br/vivasaude.html). Redação da coluna “Dicas de Saúde” para o jornal norte americano “BR POINT”. Palestras sobre temas de saúde e Acupuntura. Atualmente atuo como BIOMÉDICA ACUPUNTURISTA em consultório particular onde viso o tratamento do individuo integralmente. Utilizo acupuntura sistêmica, LASER-acupuntura, moxa, eletro-acupuntura, ventosa e florais. Sou Professora de Micro e Imunologia no curso técnico em Massoterapia e do curso Lato Sensu de Acupuntura e MTC da ETOSP. Coordenadora do ambulatório de LASER ACUPUNTURA da ETOSP - Escola de terapias Orientais de SP

quinta-feira, 14 de maio de 2009

ANEMIA: previna-se!


Uma criança em crescimento pode ser comparada a um prédio em construção: são necessários diversos “materiais” para sua estrutura: ferro, tijolos, cimento, revestimentos... cada um na quantidade adequada. Ela necessita de proteínas, gorduras, vitaminas, minerais... e a fonte básica vem da alimentação. Por isso, o recomendável é sempre uma refeição com alimentos variados, visando suprir todas as necessidades do organismo em formação.

E é importante não esquecer que uma pessoa “fofinha” não é necessariamente saudável, ela também pode ter anemia.

GLOBULOS VERMELHOS (hemácias) com alterações de forma, tamanho e deficiência de hemoglobina ("cor").

GLÓBULOS VERMELHOS NORMAIS: possuem tamanho, forma e cor normais

O que é anemia?

Anemia é definida como a falta de glóbulos vermelhos no sangue e/ou de hemoglobina (pigmento vermelho que dá cor ao sangue).

São esses glóbulos que transportam oxigênio dos pulmões a todas as células do corpo, para ser utilizado na produção de energia, e trazem de volta o gás carbônico, que será ser eliminado pela respiração. Também transportam diversas outras substâncias.

Existem vários tipos de anemias, algumas muito graves, hereditárias; outras decorrem da falta de determinadas substâncias no organismo, como o ferro e a vitamina B12. O ferro é utilizado na construção do glóbulo vermelho, e quando ausente na alimentação deixa o organismo vulnerável à anemia ferropriva (por falta de ferro), levando a pessoa à fadiga, cansaço sem causa, falta de apetite, demora no raciocínio, notas baixas na escola, sonolência exagerada, palidez, desânimo.

Mas diante destes sintomas não se desespere, o problema é corrigível pela alimentação adequada.
É bom lembrar que uma visita regular ao médico é sempre aconselhável.


Previna-se!

Para prevenir e tratar a anemia ferropriva, devemos fornecer ao nosso organismo ferro na alimentação. São fontes de ferro: feijão, lentilha, gema de ovos, salsinha, espinafre, agrião. Devemos nos habituar a ter diariamente pelo menos um destes alimentos na refeição, de maneira alternada.
Existem alimentos infantis que são acrescidos de ferro na sua constituição. Mas não basta ter ferro no organismo, podemos apresentar anemia ferropriva mesmo ingerindo alimentos com boa quantidade dele.

Como isso pode acontecer?

Para que o ferro seja absorvido pelo organismo precisamos de vitamina C, ela é que faz a passagem do ferro do intestino para o sangue, se a pessoa come alimentos ricos em ferro, mas não em vitamina C, pode a anemia ferropriva.
A vitamina C está presente na acerola e nas frutas cítricas. Já a vitamina B12, assim como o ácido fólico, participa do glóbulo vermelho na sua divisão.
Se a pessoa não tem estes na sua dieta, poderá ter a quantidade de glóbulos vermelhos diminuída, e, conseqüentemente, anemia. A vitamina B12 e o acido fólico estão presentes em vegetais verdes.

A melhor prevenção da anemia (e de diversas outras doenças) é a alimentação adequada.


Será que aquele delicioso sanduíche é saudável?

Depende do que se usar como recheio.

É muito difícil mudar hábitos alimentares, principalmente deixar sanduíches, pizzas, refrigerantes, doces, chocolates... Mas também não é necessário se cruel consigo, mudanças radicais são dolorosas e pouco duradouras. Conscientize-se primeiro que existe o problema da alimentação inadequada e que isto é prejudicial à sua saúde e das pessoas que você ama. Vá mudando aos poucos os seus hábitos: à tarde, troque o sanduíche por uma fruta; no almoço, troque o refrigerante por um suco de frutas. Das pizzas, prefira as que contêm vegetais; no sanduíche, acrescente tomate, alface, salsinha, brócolis... Se você não gosta de vegetais, comece misturando um pouco deles nos seus pratos preferidos; se você gosta de ovos, faça uma omelete de legumes; acrescente espinafre no molho do macarrão... e aos poucos você irá notar grandes e boas mudanças na sua saúde, na sua aparência, no seu humor.

Tenha uma alimentação saudável.

Não devemos comer sempre a mesma coisa, devemos, sim, variar ao máximo nosso cardápio.

Coma proteínas, principalmente derivados de soja.

Das gorduras, prefira as de origem vegetal, pois não têm colesterol.

Para suprir suas necessidades de minerais e vitaminas, coma diariamente frutas, verduras e legumes.

Depois, lembre-se que uma alimentação saudável lhe fará viver mais e melhor!

Um comentário: